Menu

12 dezembro 2015

Top Piriguetagem Literária 2015

Aqui de boa na vida (tomando água de coco nesse calor infernal de Jampa City, claro) depois de todo um tumulto referente ao fim de ano escolar + fim de período na universidade pós-greve + fim de semestre no curso de idiomas, deparo-me com um memezinho antigo de 1500 e cocadinha que me fez reacender a chama da paixão da leitura.

O fato é que com todo atropelo, 2015 foi o ano em que eu engoli livros. De toda qualidade, vale dizer. Li um rodo daqueles infantis por causa do trabalho, li umas peças teatrais muito doidas por conta da faculdade, li muita bobagem que o povo disse que era top por aí e li muita coisa boa também. Sendo assim, achei bem justo ressuscitar o Piriguetagem Literária, porque afinal de contas, piriguete literária não morre, ela dá uma sumida pos uns tempos para manter o disfarce e depois volta mais diva e brilhante do que nunca.

Pra quem tá por fora, o Top Piriguetagem Literária foi um meme criado pela Nanda do Viagem Literária um tempo atrás, baseado na definição de Piriguete Literária da Luciana, do TOC Livros:

“De acordo com o dicionário Aureliânus, sofre de piriguetismo literário aquele(a) que troca de paixão platônica fictícia toda semana, e usa a expressão 'é meu' quando descreve algum personagem. Este tipo de piriguete usa ou usará óculos e sente frio (característica principal que a diferencia das outras espécies).” 

Eu até fiz minha versão dele aqui em 2011 (vixe! o blog tá véio!), daí depois virei turista no Baguncinhas e esqueci de levar o meme adiante. 

Pois antes tarde do que nunca, camarada! Cá estou eu outra vez, firme e forte e perigosa pra falar das paixões platônicas ocorridas das formas mais impossíveis durante todo 2015. Só aviso uma coisa: foi paixão demais pra uma pessoa só.


#10 King, KING (Skoob)

Esse livro me surpreendeu, trouxe um final bombástico que me deixou ansiosíssima pela continuação e me apresentou o King, uma mistura de sujeito forte e perigoso com um rapazinho judiado pela vida. Achei que ele teve uma daquelas químicas surpreendentes com a mocinha da vez e que trouxe todo um ar doce, bandidão e misterioso para as páginas. Piriguetei nele mutchoooo.




#9 Raze, RAZE (Skoob)

 Ah, Raze! O livro da Tillie Cole nem é essa maravilha das maravilhas, mas foi bem legal conhecer a história do Raze, que foi dado como morto quando era criança e acabou se tornando um soldado escravo da máfia, literalmente. Foi bacana acompanhar a história dele e de como ele, aos poucos, vai lembrando quem é. Sem falar que é deuso, muso, arraso extremo. Tanto é que escolhi um gif do amorzinho fofinho Tom Hardy pra representar ele. Tá podendo, hein!


#8 Logan, BROKEN (Skoob)

Achei que o Logan foi muito fofo no primeiro livro da série Broken da J. L. Drake. Ele foi carinhoso, cuidadoso, prestativo, todo lorde e lindo com a Savi, a mocinha sequestrada mais sofrida do que mamão amassado em fim de feira. Fazia tempo que eu não via um mocinho tão dedicado sem ser vulgar, sério mesmo. Se bem que o Logan deu uma séria descida no meu conceito no livro dois, Shattered, mas tô perdoando. Só pela fofice e lordice extrema arranjou lugar no pódio.


#7 Tariq, A CIDADE DO SOL (Skoob)

Oh, Tariq... Por que você me fez chorar tanto, rapaz??? Gente, o que eu chorei desconsoladamente ao ler A Cidade do Sol não é brincadeira. Pela Laila, pela Mariam, por toda aquela situação causada pelo regime Talibã, pela forma de vida que os personagens não conseguiam enfrentar sozinhos, pela escrita tão poética e avassaladora do Hosseini... Aff! E o Tariq foi o surgimento de um amorzinho no meio da desolação. Ele foi o pingo de felicidade em tudo aquilo. Ele amou de forma linda e foi amado com uma grandeza maior ainda. Que o sol sempre brilhe pra você, Tariq!


#6 Bellamy Blake, THE 100 (Skoob)

Acho que gostei mais do Bellamy por conta do seriado do que propriamente pelo livro. Ele é legal no livro, é muito mais fofinho e delicado, e vira o bom moço muito rápido. Na série não, coração... Lá ele faz todo mundo sofrer um bocadinho antes de virar o soldado mais ninja que existe. Já dizia o ditado, quanto mais bruto, melhor! E enquanto o povo fica fazendo tumulto por conta da #Clexa, eu torço mesmo é pra que a Clarke entenda de uma vez por todas que o amor da vida dela é o Bell.




#5 Tobias "Quatro", DIVERGENTE (Skoob)

Quatro... Ah, Quatro!!! Por que você só é um no mundo? Por quêeeeeee?
Sério, o Tobias é o cara. Ele não deixa a desejar em absolutamente nada. Dei glória a Deus por Dona Veronica Roth ter escrito um livro pra ele, porque nada mais que merecido. A Tris é chata. No filme ela é meio legal e fodona e tudo o mais, mas no livro eu acho ela sem graça e ligeiramente inclinada pra o egoísmo. O Quatro não. Ele é pura magia e sedução! Ele faz a coisa acontecer, minha gente! Motivo mais que evidente de ele estar nesta lista.


#4 Victor, A MORTE DE SARAI e O RETORNO DE IZABEL (Skoob, Skoob)

Na verdade, li os livros pela primeira vez o ano passado, mas li e reli esse ano, porque eles são muito bons, assim, ainda tá valendo. 
O Victor é assassino frio calculista e imparável que não quer saber de quem está em seu caminho. Ele atropela e feio. Mas aí surge a sofrida, maltratada e desengonçada Sarai e faz o bandidão criar doçura, fofura e ser eleito o Mr. Pegação do ano. Nossa! Quando os dois se enfurnavam num quarto era de precisar chamar os bombeiros! Piriguete do Victor até dizer chega!


#3 Drew, ATRAÍDO (Skoob)

Eu procrastinei muito pra começar a ler essa série, juro. Todo mundo dizia que era boa, mas eu não dava muita moral. Até que um dia uma edição #pdf.com cheia de fotos do Dean Winchester como Drew me chamou a atenção. E genteim... Eu ri horrores. Ri litros, mares, oceanos, ri o equivalente a Via-láctea! O livro é muito divertido. O Drew só se ferra e a gente adora ver ele se ferrar, porque canalha como ele que só quer saber de mulher por umas horinhas e depois maltratar desconsoladamente o coração da pobre merece muita porrada sentimental na vida. Ah, então é por isso que ele está nessa lista, sua cruela-devil? Nãaaaaam... É porque ele é um bastardo fofo e gracinha na maior parte do tempo. Tenho que terminar de ler a série!!!


#2 Roarke, NUDEZ MORTAL, GLÓRIA MORTAL e ETERNIDADE MORTAL (Skoob, Skoob, Skoob)

O Roarke foi uma surpresinha, sabe? Ele é daquele tipo de mocinho que você não cansa nunca, só faz gostar mais e mais e mais. Na verdade, suspeito que o Roarke é o Bruce Wayne, e como tenho todas as quedinhas da vida pelo Batman, me apaixonei de cara por ele. E os 'pegas' alucinantes que ele dá na nossa querida e estimada detetive Eve Dallas é pra ficar na história. Uma pena que a autora, Nora Roberts escrevendo como J. D. Robb, acanalhou a série trazendo mais de trinta livros. Isso mesmo, mais de trinta. Haja paciência pra ler essa coleção todinha. Mas pelo Roarke tudo vale a pena... O sujeito é simplesmente fodástico.


#1 Jon Snow, A GUERRA DOS TRONOS (Skoob)

Ai, Jon... Esse ano você me fez gritar até ficar sem voz quando deu aquela "espadada ninja" no walker, me fez chorar litros e mares e rios quando caiu duro no gelo olhando pro nada... Jon, Jon, por que você me faz sofrer assim??? No livro ainda estou te conhecendo melhor, claro, porque é preciso criar intimidade, né? Mas até fiz o juramento solene de patrulheiro junto com você, porque aqui nossa farda é preta e não tem moleque, não. Diz se não sou fiel??? Enfim, galeris... Como pode o Top Crush do Ano não ser para nosso querido, amado, salve salve, João das Neves? Piriguetei e piriguetarei esse cidadão de Westeros. 

E por hoje é só! Até 2016 com mais bofes escândalos das páginas literárias! Fui!



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...